Caldinho do Hélio

O primeiro post tem que ser muito especial. Daqueles que te fazem sair de casa embaixo de chuva porque te deu uma vontade quase de prenhez por comer ou tomar alguma coisa. Garanto que da primeira vez que você provar o Caldinho do Hélio, vai se sentir assim. Tive contato com o Caldinho muito menino, quando meu pai e Lula iam tomar o seu ele&ela e me deixavam no balcão tomando o caldo que agentasse. Para quem não conhece, ele&ela é o nome da combinação caldinho+caninha, aqui em Recife.

Hélio e Jorge, ao fundo. A dupla que segura a tropa.

Houve uma época por aqui na qual os caldinhos eram moda. Havia o da Zezé, no giradouro do Arruda, do Índio, em Água Fria. Era de uma capacidade de mobilização tão grande que desenvolviam o comércio das adjacências. A força do Caldinho da Zezé era tamanho  que outros quatro ou cinco casas similares abriram para dar conta do público frustrado por não conseguir chegar nem no balcão.

O Caldinho do Hélio, ou Caldelho (assim mesmo), fica no bairro do Fundão, zona norte do Recife, na Rua Urbano de Sena, 530. Quase em frente à barriguda, um baobá enorme. Nem vá esperando ter lugar pra sentar. Não há cadeiras. É em pé mesmo. Mas eu considero uma política de redução de danos. Quando você começa a ficar embriagado vai pra casa por não ter onde apoiar as nádegas. Para se acomodar, duas opções: o balcão ou as mesas bambas de ferro.

O cardápio está longe de ser vasto. Pelo contrário, só oferece um item, o caldinho de feijão. O que pode ser mudado é o acompanhamento. Completo, vem com molho de tomate, azeitona, camarão seco e uma pasta de fígado. Essa última merece uma menção especial. Este que vos fala odeia fígado em qualquer situação. Esta pasta é conhecida no meio dos caldinhos da zona norte do Recife, como barro da amazônia (não me perguntem o motivo). Pra mim é o diferencial do caldo.

Você pode pensar: um lugar no qual se fica de pé e só tem um item, é bom por que? Porque este item é feito há quase trinta anos e nunca perdeu a sua freguesia. Pelo contrário, cada vez que vou lá vejo mais gente nova. E todos os amigos e amigas que levo, retornam. O caldo custa R$ 3,00 em sua porção média. Além disso tem cerveja e cachaça.

O Caldinho do Hélio, ou Caldelho, é meu Top 5. E é muito improvável que saia daí.

Serviço:

Caldelho (Rua Urbano de Sena, 530. Fundão. Recife/PE)

Funcionamento: Terça a sexta, a partir das 18h, e sábados e domingos, a partir das 11:30h

~ por Eduardo Bezerra em 8 de Junho de 2011.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

 
%d bloggers like this: